DCC - UFMG
+55 31 3409 5860
ciia-saude@dcc.ufmg.br

Vinicius Farias Campos


Vinicius Farias Campos

Universidade Federal de Pelotas
Biotecnologia

Pesquisador colaborador





Informações resumidas do Currículo Lattes


Currículo Lattes atualizado em 12/04/2021

Nome em citações bibliográficas: CAMPOS, V. F.;CAMPOS, Vinicius Farias;Vinicius Farias Campos;Vinicius Campos;Vinicius F. Campos;Campos, Vinicius Farias;FARIAS CAMPOS, VINICIUS;CAMPOS, VINÍCIUS FARIAS;CAMPOS, VINICIUS F.;CAMPOS, VINÍCIUS F.


Formação acadêmica

Doutorado em Biotecnologia na Universidade Federal de Pelotas em 2011
Mestrado em Biotecnologia na Universidade Federal de Pelotas em 2009
Graduado em Ciências Biológicas na Universidade Federal de Pelotas em 2007


Projetos de pesquisa em andamento

2016 a AtualPotencial farmacológico de nanocápsulas poliméricas contendo a associação de anti-inflamatório e antioxidante em um modelo da doença de Alzheimer em roedores
O presente projeto visa consolidar o núcleo de avaliação pré-clínica de novos alvos farmacológicos em modelos da doença de Alzheimer, reunindo três sub-grupos de pesquisadores com produção científica e tecnológica relevante e nas áreas de produção de novos fármacos e nanomedicamentos e avaliações neurofarmacológicas da UNIPAMPA, UFPEL e URI (Erechim). Considerando o impacto das condições patológicas que afetam o sistema nervoso central (SNC), particularmente a Doença de Alzheimer, a ansiedade e a depressão, esta proposta visa financiar a investigação de novos alvos farmacológicos para modulação de receptores, enzimas e substâncias bioativas e a obtenção de fármacos e medicamentos inovadores. Desta forma, torna-se necessário o investimento em uma rede formada por grupos de pesquisa envolvidos na síntese e na preparação de novas moléculas/ formulações farmacêuticas que atuam em uma estreita parceria com grupos que estudem as propriedades farmacológicas destes compostos/medicamentos além das propriedades físico-químicas e biofarmacêuticas dos mesmos. Assim, a presente proposta apresenta, primeiramente, estudos para obtenção de novos compostos sintéticos com habilidade para ação no SNC e o desenvolvimento de nanocarreadores capazes de garantir a vetorização destes compostos e sua transposição através da barreira cérebro-sangue (tema: fármacos e complexo industrial e assistencial da saúde). Neste contexto, pretende-se realizar ainda o estudo da toxicidade destas preparações utilizando técnicas de detecção precoce de apoptose, necrose, estresse oxidativo e inflamação. Será realizada também a avaliação pré-clínica em modelos experimentais de doenças do SNC, abrangendo o estudo farmacológico e farmacocinético dos compostos/formulações inédito(a)s sintetizado(a)s pelos integrantes da equipe. Em relação à busca de novos alvos farmacológicos, serão estudados inibidores da via das quinureninas, monoaminas e seus receptores, bem como a modulação de marcadores do estresse oxidativo e de processos inflamatórios que constituem novos alvos farmacológicos em modelos de doenças do SNC: ansiedade, depressão e neurodegeneração (Alzheimer). A estratégia utilizada será a alteração no desenvolvimento destes processos patológicos no SNC através da utilização de novos compostos obtidos a partir de síntese orgânica e veiculados em diferentes preparações (composto livre, nanocápsulas e nanoemulsão) os quais devem ser capazes de atuar em receptores ou enzimas selecionadas para identificar os alvos terapêuticos. Além disso, será avaliada a participação de alvos determinados pela dosagem de metabólitos endógenos ligantes e pelo monitoramento da expressão dos receptores e enzimas envolvidas nestas patologias. No tocante à veiculação destas novas moléculas, o projeto prevê o desenvolvimento de nanocarreadores inovadores, os quais serão caracterizados do ponto de vista físico-químico e biológico, devendo ser capazes de garantir a eficiente entrega das novas moléculas ao órgão alvo (SNC). Assim, o estudo pré-clínico demonstrará a ação destes novos fármacos e medicamentos que serão investigados em estudo clínicos e que, a médio e longo prazo poderão representar uma alternativa para o tratamento de pacientes com doenças do SNC, com melhora na qualidade de vida destas pessoas e avanços científicos ao estado.
Integrantes: Cristiano Ricardo Jesse (coordenador), Vinicius Farias Campos, André R. Fajardo, Cristiane Luchese, Silvane Roman, Silvana Peterini Boeira, Simone Pinton, Letícia Marques Colomé, Sandra Elisa Haas, Natalia Paroul, Albanin Aparecida Mielniczki Pereira.
2016 a AtualAvaliação do efeito de biomateriais na dermatite atópica induzida por 2,4-dinitroclorobenzeno em camundongos
Serão utilizados camundongos fêmeas BALB/c para a avaliação do efeito de nanomateriais contendo meloxicam na dermatite atópica induzida por 2,4-dinitroclorobenzeno (DNCB). A pele dorsal dos camundongos será raspada para a retirada dos pelos e sensibilizada pela aplicação de DNCB. A sensibilização se dará pela aplicação de 200 µl de DNCB (0,5%) em acetona:óleo de oliva (3:1) na área raspada nos dias experimentais 1, 2 e 3. Nos dias 14 a 29 os animais receberão a aplicação de 100 µl de DNCB (1%) na orelha direita e nos dias 14, 17, 20, 23, 26 e 29 receberão esta aplicação na região dorsal (previamente raspada e sensibilizada). Os animais do grupo controle receberão apenas a aplicação de acetona: óleo de oliva (3:1). Nos dias 14 a 29, os animais receberão a aplicação tópica (0,5 g) dos nanomateriais ou dexamentasona como controle positivo. No 30º dia, os animais serão submetidos às seguintes avaliações: severidade da dermatite através de escores, comportamento de se coçar (stratching behavior), edema de orelha, análise histológica de orelhas e pele dorsal. Além disso, serão determinados nas orelhas e na pele dos animais os níveis de espécies reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS); atividade das enzimas Catalase e Mieloperoxidase; e os níveis de tióis não protéicos (NPSH). Parâmetros inflamatórios serão avaliados no sangue dos camundongos.
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador), André R. Fajardo, Ethel A. Wilhelm, Cristiane Luchese, Cristiano Ricardo Jesse, Silvane Roman.
2015 a AtualAvaliação da ação anticonvulsivante de nanocápsulas contendo meloxicam em ratos jovens
A nanotecnologia representa uma abordagem inovadora e promissora para a prevenção e o tratamento de diversas doenças, tais como as neurodegenerativas. Esses sistemas de entrega de fármacos em escala nanométrica tem atraído grande interesse na condução de ativos para o cérebro, pois possuem um importante potencial facilitador da circulação de fármacos através da barreira sangue-cérebro. Por isso, o interesse em estudar o efeito profilático ou terapêutico de nanopartículas nas doenças neurodegenerativas, tais como os episódios convulsivos, tem aumentado expressivamente nos últimos anos. Levando-se em consideração que as terapias utilizadas para o tratamento das crises convulsivas nem sempre são satisfatórias e ainda apresentam efeitos adversos que impedem a sua continuidade, torna-se relevante à pesquisa por novos sistemas de fármacos com potencial terapêutico. Nosso grupo de pesquisa tem intensificado a busca por novos tratamentos para as doenças neurodegenerativas utilizando nanocápsulas contendo meloxicam. Com isso, este trabalho tem por objetivo ampliar os estudos relacionados com o efeito neuroprotetor das nanocápsulas contendo meloxicam, utilizando para isso modelos de convulsão em ratos jovens, bem como investigar os mecanismos envolvidos nesta ação. Primeiramente será avaliado o efeito anticonvulsivante das nanocápsulas contendo meloxicam nas convulsões induzidas por pentilenotegtrazol. Subsequentemente, será avaliado o efeito das nanocápsulas contendo meloxicam nas convulsões induzidas por pilocarpina, a fim de investigar o efeito anticonvulsivante, assim como o efeito antioxidante e anti-inflamatório das nanocápsulas no sistema nervoso central. Para isto, serão realizados ensaios para a determinação do estresse oxidativo no córtex e hipocampo dos animais, assim como a determinação da atividade das enzimas Na+, K+-ATPase e acetilcolinesterase, e encerrando estes experimentos com a análise dos parâmetro inflamatórios (atividade da enzima cliclooxigenase-2, níveis de interleucinas). Ao final da execução deste projeto espera-se elucidar o efeito anticonvulsivante das nanocápsulas contendo meloxicam, assim como os mecanismos envolvidos nesta ação, para assim apresentar essas nanocápsulas como uma interessante alternativa terapêutica a ser explorada para o tratamento desta doença neurodegenerativa. Além disso, espera-se elucidar se estes sistemas de nanocarreadores apresentam um efeito mais prolongado que o fármaco na forma livre.
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador), André R. Fajardo, Ethel A. Wilhelm, Cristiane Luchese, Cristiano Ricardo Jesse, Silvane Roman.
2014 a AtualSequenciamento de nova geração de microRNAs em espermatozoides bovinos transfectados com nanopolímero catiônico
Esta proposta encaixa-se dentro das ações de prioridade do Ministério da Ciência e Tecnologia numa temática chamada de Áreas Portadoras de Futuro: Biotecnologia e Nanotecnologia. A geração de animais transgênicos pelo uso da técnica de transferência gênica mediada por espermatozoides (SMGT) utiliza o mecanismo natural de fertilização para a inserção de novos genes. Desta maneira, esta é a técnica mais simples e de menor custo para a geração de animais transgênicos, entretanto, a sua eficiência, precisa ser radicalmente melhorada. A NanoSMGT é um método recente e inovador, desenvolvido pela presente equipe proponente, para a produção de animais transgênicos em que a nanotecnologia, representada por nanoestruturas, é empregada para melhorar a capacidade de transfecção de DNA nos espermatozoides submetidos à SMGT. A espécie bovina é umas das mais estudadas em transgênese animal devido a potencial aplicação na área de melhoramento genético e na biomedicina. Recentemente, demonstramos a transfecção de DNA em espermatozoides bovinos sexados utilizando um nanopolímero catiônico, trazendo a possibilidade da geração de bovinos transgênicos com sexo predefinido. Além disso, também demonstramos um incremento significativo na transmissão do transgene para embriões bovinos utilizando este nanopolímero catiônico. Entretanto, tem sido relatado que as interações do espermatozoide com o DNA exógeno pode desencadear uma atividade de nucleases endógenas que clivam o DNA genômico, podendo levar a uma perda de capacidade fertilizante do espermatozoide e gerar danos ao desenvolvimento embrionário. Além do genoma, os espermatozoides carregam uma mistura de RNAs, contendo RNAs mensageiros (RNAm), RNAs ribossômicos (RNAr) e pequenos RNAs não codificantes. Dentre os RNAs não codificantes, os microRNAs (miRNAs) são moléculas de RNA com aproximadamente 18-22 nucleotídeos incapazes de codificar proteínas e que apresentam função na regulação pós-transcricional da expressão gênica, seja pela degradação ou pelo bloqueio na tradução de RNAm, dessa forma, estes miRNAs atuam como reguladores epigenéticos do genoma. Tem sido relatado que estes miRNAs podem também influenciar a capacidade fertilizante das células espermáticas e assim são considerados um mecanismo molecular essencial para a fertilização e para o desenvolvimento embrionário inicial. O sequenciamento de nova geração tem contribuído significativamente para a elucidação do papel que estes miRNAs desempenham nos espermatozoides. Contudo, até o presente momento, nenhum trabalho avaliou os efeitos da transfecção de DNA exógeno associada a nanoestruturas sobre o perfil dos miRNAs nos espermatozoides. Neste sentido, a presente proposta objetiva avaliar os efeitos da transfecção de DNA associaciado à nanopolímero catiônico sobre a população de miRNAs presentes em espermatozoides bovinos através de sequenciamento de nova geração.
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador), Tiago Collares, Willian Borges Domingues, Nathaniele Nebel Barther, Tony Leandro Rezende da Silveira, Eduardo Bierhals Blödorn.
2011 a AtualNanoSMGT: utilização de nanopolímeros na transfecção de DNA exógeno em sêmen bovino sexado - Código COCEPE UFPel: 5.05.04.103
A transferência gênica mediada por espermatozóides (SMGT) tem sido aplicada para a produção de animais transgênicos em várias espécies que usam o espermatozóide para reprodução, se tornando uma a maneira mais eficiente e barata para a geração de animais transgênicos. O uso de nanopartículas magnéticas para a introdução de DNA exógeno nos espermatozóides poderá incrementar a produção de embriões transgênicos. Tendo em vista o interesse da produção de animais transgênicos com gênero previamente determinando, este projeto visa avaliar a capacidade de incorporação de DNA exógeno por espermatozóides bovinos sexados para Y e para X, comercialmente disponíveis, usando nanopolímero como transfectante, um método denominado como NanoSMGT. Para isso será utilizado sêmen comercial congelado sexado e não sexado incubados com vetor pEGFP-N1 associado ao nanotransfectante. Os parâmetros avaliados serão: motilidade, viabilidade celular e quantificação da internalização do DNA exógeno por PCR em tempo real. O projeto visa introduzir o uso da técnica de NanoSMGT na produção in vitro de embriões bovinos transgênicos, permitindo o uso de sêmen sexado transfectado com DNA exógeno, incrementando a eficiência na produção animais transgênicos.
Integrantes: Tiago Collares (coordenador), Vinicius Farias Campos, João Carlos Deschamps, Fabiana Kömmling Seixas, Priscila Moura Marques de Leon, Gabriel Urtiaga, Eliza Rossi Komninou.
2011 a AtualNanoEmbriologia: efeito de nanoesferas e nanocapsulas de melatonina frente à peroxidação lipídica em embriões bovinos produzidos in vitro - Código COCEPE UFPel: 5.00.00.023
A qualidade embrionária é definida como a capacidade de um embrião de continuar seu desenvolvimento, a fim de estabelecer prenhez e produzir um indivíduo. O método mais utilizado para avaliar a qualidade dos embriões produzidos consiste na observação de suas características morfológicas. No entanto, estudos realizados tanto in vitro quanto in vivo têm mostrado que a qualidade dos embriões está relacionada a seus perfis de expressão gênica, e que alterações na expressão de determinados genes pode afetar a qualidade e o potencial de desenvolvimento e pré-implantação dos embriões. Dessa forma, novas abordagens, como análise dos padrões de expressão gênica durante o desenvolvimento embrionário, criotolerância dos embriões, peroxidação lipídica e contagem de blastômeros, estão sendo implementadas. A melatonina é um neuro-hormônio derivado da serotonina, sintetizado principalmente na ândula pineal, que possui um amplo espectro de funções fisiopatológicas e de regulação da apoptose. Este projeto tem como objetivo principal avaliar os efeitos da suplementação de meios de cultivo com nanopartículas de melatonina carreada, durante o desenvolvimento de embriões bovinos produzidos in vitro. Avaliar as taxas de maturação e clivagem dos embriões produzidos por fertilização in vitro (FIV); Avaliar a produção e a qualidade embrionária dos embriões bovinos produzidos in vitro utilizando-se meios suplementados com melatonina nanoencapsulada; Avaliar a qualidade embrionária utilizando padrões de apoptose, estresse oxidativo e criotolerância. Determinar os genes relacionados aos processos de apoptose, estresse oxidativo e criotolerância em embriões bovinos produzidos in vitro, estabelecendo protocolos mais eficientes de maturação in vitro de oócitos, de cultivo in vitro embrionário e de criopreservação de oócitos e embriões bovinos.
Integrantes: Tiago Collares (coordenador), Vinicius Farias Campos, João Carlos Deschamps, Fabiana Kömmling Seixas, Cristian Kaefer, Priscila Moura Marques de Leon, Karine Begnini, Gabriel Urtiaga, Ruan dos Santos Oliveira, Eliza Rossi Komninou, Cristina Sangoi Haas, Mariana Härter Remião.
2011 a AtualDesenvolvimento de ensaios imunoquímicos e moleculares para detecção de doping com eritropoetina - Código COCEPE UFPel: 2.11.04.016
eritropoetina (EPO) é um hormônio glicoprotéico que possui como principal efeito fisiológico a indução da eritrocitose e conseqüente melhoria da capacidade de transporte de oxigênio no sangue. Devido ao fato do aumento do número de hemácias melhorar a performance de atletas em esportes de resistência, o uso de formas sintéticas da EPO é proibido pela Agência Mundial Anti-Doping (WADA). Na verdade, análogos da EPO, tais como a eritropoetina recombinante humana (rHuEPO), podem ser substitutos da eritropoetina endógena, através da ligação ao seu receptor e provocando sinalização intracelular de uma forma idêntica a do hormônio natural. A diferenciação analítica da eritropoetina endógena produzida a partir de sua contraparte recombinante usando focalização isoelétrica e duplo blotting é um marco na detecção do doping com eritropoetina recombinante. No entanto, vários análogos dos produtos recombinantes iniciais, nem sempre são facilmente detectáveis pelo método padrão-IEF, exigem o desenvolvimento de alternativas de análise para a detecção do doping com EPO. este contexto, o objetivo deste trabalho é obter anticorpos monoclonais anti-EPO e seus análogos e avaliar sua utilização na detecção do doping com a rHuEPO.
Integrantes: Claudia Pinho Hartleben Fernandes (coordenador), Vinicius Farias Campos, Fabiana Kömmling Seixas, Odir Antônio Dellagostin, Thaís Farias Collares, Leonardo Garcia Monte, Marina Amaral Xavier.

Projetos de desenvolvimento em andamento

2019 a AtualPrograma Doutorado Acadêmico para Inovação UFPel - DAI/CNPq
A proposta do programa DAI na UFPel engloba o desenvolvimento de 8 projetos de doutorado de 4 diferentes PPGs (Odontologia, Ciência e Tecnologia de Alimentos, Veterinária e Computação) em colaboração com 7 diferentes empresas (Granjas 4 Irmãos, Yller Biomateriais, Laboratório IBASA, Freedom Veículos Elétricos, Provent do Brasil, Angelus e Duas Rodas) do País. O objetivo geral da proposta é de incrementar a relação universidade-empresa aproveitando a reconhecida expertise científica dos PPGs da instituição para gerar soluções tecnológicas para as empresas parceiras desta proposta. Todos os oito projetos desta proposta possuem alguma inovação incremental ou radical e todas as empresas possuem histórico de P,D&Icom ICTs, inclusive com a própria UFPel. Em relação a gestão do Programa DAI UFPel, este será gerido pela Coordenação de Inovação Tecnológica, a qual irá formalizar todas as relações comas empresas parceiras através de acordos de cooperação. Em relação ao acompanhamento, a Coordenação de Inovação Tecnológica, realizará seminários anuais com todos os membros dos projetos do programa DAI (bolsistas, orientador, coordenação do PPGe membros das empresas) durante o Congresso de Inovação Tecnológica da UFPel. Desta forma, a presente proposta visa atender as necessidades mercadológicas, por meio de desenvolvimento de produtos com tecnologia nacional, atendendo os interesses governamentais de autossuficiência, proteção intelectual e produção com elevado valor agregado. Mais informações podem ser encontradas no site: https://wp.ufpel.edu.br/dai/
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador).
2018 a AtualCriação do Núcleo de inovação em ciência e tecnologia aplicadas à produção de imunobiológicos
Este projeto é vinculado ao Projeto Institucional de Internacionalização (CAPES-PrInt). A promoção da saúde representa uma estratégia eficaz para enfrentar os variados problemas que afetam a qualidade de vida das populações humanas. Uma estratégia para promover a saúde e a imunização. A vacinação é a medida profilática de melhor relação custo/benefício no combate às doenças infecciosas em geral. O desenvolvimento de vacinas efetivas contra diferentes doenças infecciosas ainda permanece um desafio. Além disso, o câncer é uma das principais doenças da sociedade moderna, sendo uma das principais causas de morte no mundo, e a estimativa é de que esse número deve aumentar significativamente, em parte devido ao envelhecimento da população global. Dessa forma, a produção de imunobiologicos na área de oncologia também é um ponto crescente, seja na terapêutica do câncer utilizando anticorpos monoclonais ou na produção de vacinas terapêuticas, como o Mycobacterium bovis BCG, utilizado na terapia do câncer de bexiga e melanoma. Na área de Neurobiotecnologia, a utilização de anticorpos monoclonais também tem sido alvo de estudos voltados para doenças que afetam o sistema nervoso central. Para tanto, se faz necessário o uso de modelos biológicos bem como para a produção de imunobiológicos quanto para avaliação de sua eficácia em estudos pré-clínicos. Na área de oncologia, é possível utilizar o modelo suíno geneticamente modificado para p53R172H e KRASG12D denominado de Oncopig, bem como peixes geneticamente modificados como o zebrafish, insetos transgênicos e alguns murinos para o screening de vacinas. Para a produção dos imunobiológicos, serão utilizadas bactérias, leveduras e também plantas e animais transgênicos. Outro ponto relevante deste projeto será a utilização de ferramentas de genômica e epigenômica como o sequenciamento dos genomas e transcriptomas visando a obtenção de novos alvos terapêuticos e vacinais e a utilização de pequenos RNAs como marcadores de resposta imune. Neste projeto, serão utilizadas as plataformas e metodologias descritas acima para um por isso é muito boma estratégia de saúde pública, onde novos compostos imunobiológicos serão desenvolvidos em conjunto com universidades dos EUA e europeias. Cabe ressaltar que neste projeto também será priorizado o desenvolvimento tecnológico na área de biotecnologia no Brasil, buscando a produção de tecnologias capazes de serem transferidas para o setor produtivo gerando royalties para o país e uma melhora das condições de saúde da população brasileira.
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador), Tiago Collares, Odir Antônio Dellagostin, Sibele Borsuk, Marcio Nunes Corrêa, Luciano da Silva Pinto, Alan John Alexander McBride, Conceição, Fabricio Rochedo, Daiane Drawanz Hartwig, SEIXAS, FABIANA K, Ethel A. Wilhelm, JOHNJOE MCFADDEN, Rafael Guerra Lund, Marcia Foster Mesko, Angela Nunes Moreira.
2016 a AtualSeleção genômica em peixes: validação de marcadores epigenéticos microRNAs para tolerância ao frio em tilápias
O frio limita a expansão da produção de tilápias em áreas temperadas e ainda não existem linhagens de tilápias tolerantes a baixas temperaturas. Em particular, também não existem marcadores genéticos ou epigenéticos capazes de selecionar uma linhagem de peixes tolerantes ao frio. Elucidar os efeitos da temperatura, vem a auxiliar na otimização de estratégias de aquicultura, programas e estratégias de reprodução, ainda, pode garantir o sucesso da indústria de cultivo de organismos aquáticos frente a mudanças climáticas O primeiro desafio para e expansão mundial da criação de tilápias foi a técnica de reversão sexual para lotes de monosexo de machos. Atualmente, a sensibilidade das espécies às baixas temperaturas restringe seus cultivos às zonas tropicais e subtropicais. Embora estes peixes tolerem temperaturas de 8 a 42°C, apresentam redução de sua produtividade em temperaturas abaixo de 16°C. A aclimatação de diferentes linhagens a regiões temperadas tem buscado mitigar esta restrição através de processos de ?wintering?, quando basicamente são realizados o estoque de viveiros com exemplares acima de 50g, suplementação alimentar (proteína/L-Carnitina) e criação indoor em sistema fechado em água clara, ou biofloco. Tais medidas são paliativas e aumentam o custo de produção. Até o presente momento, a maioria dos marcadores moleculares estudados e/ou utilizados em espécies aquáticas são relacionados ao DNA e ao genoma do animal. Porém a regulação do genoma se dá através do epigenoma, o que é pouco estudado em tilápias. Os microRNAs (miRNAs) são reguladores epigenéticos e têm sido propostos como marcadores moleculares em diversas espécies, incluindo peixes. Em outras espécies de peixes como zebrafish e bacalhau já foi demonstrado que os microRNAs miR_5; miR_23; miR_46; miR_49; dre-miR-2191-3p; miR-205; miR-206; miR-214; miR-192; miR-124a podem ser utilizados como marcadores epigenéticos de tolerância ao frio. Esta proposta visa validar estes miRNAs já descritos na literatura como marcadores epigenéticos à tolerância ao frio em tilápias. Também, visa a realização de sequenciamento de nova geração em diferentes tecidos visando a identificação de novos miRNAs relacionados à tolerância ao frio. Esta proposta tem como meta selecionar animais tolerantes a baixas temperaturas e, como consequência, gerar uma linhagem de tilápias tolerantes ao frio com base nos marcadores microRNAs.
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador), Odir A Dellagostin, Ricardo Berteaux Robaldo, Carlos Frederico C. Lanes, Willian Borges Domingues, Tony Leandro Rezende da Silveira, Bruna Fagundes Barreto, Lucas Santos da Silva, Danillo Pinhal, Roberta Mattos Collares Bressel, Amanda Weege, Eduardo Nunes Dellagostin.
2013 a AtualICSI-NanoSMGT: Injeção intracitoplasmática de espermatozoides bovinos transfectados com DNA exógeno associado à nanotubos de haloisita
Esta proposta encaixa-se dentro das ações de prioridade do Ministério da Ciência e Tecnologia numa temática chamada de Áreas Portadoras de Futuro: Biotecnologia e Nanotecnologia. A geração de animais transgênicos pelo uso da técnica de transferência gênica mediada por espermatozoides (SMGT) utiliza o mecanismo natural de fertilização para a inserção de novos genes. Desta maneira, esta é a técnica mais simples e de menor custo para a geração de animais transgênicos, entretanto, a sua eficiência, precisa ser radicalmente melhorada. Os principais fatores da baixa eficiência são a captação limitada de DNA exógeno pelos espermatozoides e sua posterior degradação por DNases o que leva a um reduzido número de oócitos fertilizados com espermatozoides transfectados. A NanoSMGT é um método recente e inovador, desenvolvido pela presente equipe proponente, para a produção de animais transgênicos em que a nanotecnologia, representada por nanoestruturas, é empregada para melhorar a capacidade de transfecção de DNA nos espermatozoides submetidos à SMGT. Entretanto, a NanoSMGT quando utilizada associada à fertilização in vitro (FIV) ou inseminação artificial (IA) ainda não produziu resultados satisfatórios. A injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI) tem sido usada associada à SMGT para produzir animais transgênicos e bons resultados têm sido obtidos, contudo, prejuízos ao desenvolvimento embrionário têm sido observados, uma vez que, a técnica envolve pré-tratamentos na membrana que levam à fragmentação do DNA espermático. Para evitar o uso destes pré-tratamentos, o uso de transfectantes de alta eficiência, como nanotubos, para transfectar o DNA para espermatozoides que serão usados em ICSI-SMGT torna-se uma interessante alternativa. A espécie bovina é umas das mais estudadas em transgênese animal devido a potencial aplicação na área de melhoramento genético e na produção de proteínas recombinantes no leite de vacas transgênicas. Recentemente, demonstramos a transfecção de DNA em espermatozoides bovinos sexados utilizando um nanopolímero catiônico, trazendo a possibilidade da geração de bovinos transgênicos com sexo predefinido. Além disso, também demonstramos um incremento significativo na transmissão do transgene para embriões bovinos utilizando nanotubos de haloisita. Esta proposta objetiva utilizar a alta eficiência de transfecção dos nanocompósitos (NanoSMGT), os bons resultados da ICSI-SMGT na produção animais transgênicos e o sêmen sexado para produzir embriões bovinos transgênicos com sexo predefinido. Neste sentido, o projeto abordará estratégias que definam a toxicidade e capacidade de transfecção dos nanotubos de haloisita em espermatozoides sexados e a ICSI com sêmen sexado transfectado com DNA exógeno associado aos nanotubos de haloisita. Ao final deste projeto, espera-se obter um novo método em que embriões bovinos transgênicos sejam produzidos com sexo predefinido através da NanoSMGT associada à ICSI. Assim, pretende-se registrar no INPI pelo menos uma patente de invenção, uma vez que, a proposta é inovadora, pois pela primeira vez será abordada a fusão entre a NanoSMGT e ICSI para aplicação na transgênese em bovinos.
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador), Tiago Collares, João Carlos Deschamps, Fabiana Kömmling Seixas, Odir Antônio Dellagostin, Priscila Moura Marques de Leon, Eliza Rossi Komninou, Helena Strelow Thurow, Mariana Härter Remião, Caroline Gomes Lucas, Filipe Barbosa dos Reis, Willian Borges Domingues, Nathaniele Nebel Barther, Micaela Domingues.
2012 a AtualProdução de embriões bovinos transgênicos por NanoSMGT
O uso de espermatozóides para a geração de animais transgênicos tem sido intensamente estudado, numa técnica chamada transferência gênica mediada por espermatozóides (SMGT). A NanoSMGT é um método inovador, desenvolvido pela presente equipe proponente, para a produção de animais transgênicos em que a nanotecnologia é empregada para melhorar a capacidade dos espermatozóides para internalizar as moléculas de DNA exógeno. Recentemente, demonstramos um incremento significativo na geração de embriões bovinos transgênicos utilizando a NanoSMGT. Entretanto, baseado em nossos resultados anteriores, onde foi demonstrado que NanoSMGT pode ser uma técnica eficaz para a produção de embriões transgênicos, novos experimentos são necessários para demonstrar que: utilizando sêmen bovino sexado e nanotubos de carbono funcionalizados, a NanoSMGT pode produzir embriões bovinos transgênicos com sexo predefinido. A presente proposta busca (a) sintetizar nanotubos de carbono funcionalizados e (b) avaliar se os nanotubos podem incrementar e produzir embriões bovinos transgênicos com sexo predefinido utilizando sêmen sexado. Para isto dois experimentos serão conduzidos após a síntese e funcionalização dos nanotubos: (1) tranfecção de DNA exógeno em espermatozóides bovinos sexados e não sexados utilizando os nanotubos de carbono e (3) fertilização in vitro com sêmen sexado e não sexado transfectado com DNA exógeno associado aos nanotubos de carbono. Ao final deste projeto, espera-se obter um novo método de transfecção de DNA em espermatozóides sexados e de geração de embriões bovinos transgênicos através da NanoSMGT.
Integrantes: Vinicius Farias Campos (coordenador), Tiago Collares, João Carlos Deschamps, Fabiana Kömmling Seixas, Priscila Moura Marques de Leon, Eliza Rossi Komninou, Mariana Härter Remião, Filipe Barbosa dos Reis, Kevin Richard Smith, Oscar Endrigo Dorneles Rodrigues, Delva Pereira Leão.
Veja todos os projetos no Currículo Lattes

Últimas publicações

Artigos em periódicos

First Record of Clinostomum sp. (Digenea: Clinostomidae) in Danio rerio (Actinopterygii: Cyprinidae) and the Implication of Using Zebrafish from Pet Stores on Research
2021. Zebrafish.
Three challenging cases of infections by multidrug-resistant Serratia marcescens in patients admitted to intensive care units
2021. BRAZILIAN JOURNAL OF MICROBIOLOGY.
MicroRNA roles and their potential use as selection tool to cold tolerance of domesticated teleostean species: A systematic review
2021. AQUACULTURE.
Effect of a purine derivative containing selenium to improve memory decline and anxiety through modulation of the cholinergic system and Na+/K+-ATPase in an Alzheimer?s disease model
2021. METABOLIC BRAIN DISEASE.
Capillary electroporation affects the expression of miRNA-122-5p from bull sperm cells
2021. GENE.
Toxicological evaluation of 3-(4-Chlorophenylselanyl)-1-methyl-1H-indole through the bovine oocyte in vitro maturation model
2020. TOXICOLOGY IN VITRO.
Curcumin-loaded lipid-core nanocapsules attenuates the immune challenge LPS-induced in rats: Neuroinflammatory and behavioral response in sickness behavior
2020. JOURNAL OF NEUROIMMUNOLOGY.
Efficiency and cell viability implications using tip type electroporation in zebrafish sperm cells
2020. MOLECULAR BIOLOGY REPORTS.
Quantification of Toxocara canis DNA by qPCR in mice inoculated with different infective doses
2020. PARASITOLOGY INTERNATIONAL.
Campylobacter jejuni isolated from poultry meat in Brazil: in silico analysis and genomic features of two strains with different phenotypes of antimicrobial susceptibility
2020. MOLECULAR BIOLOGY REPORTS.
Advances in the Understanding of Oxaliplatin-Induced Peripheral Neuropathy in Mice: 7-Chloro-4-(Phenylselanyl) Quinoline as a Promising Therapeutic Agent
2020. MOLECULAR NEUROBIOLOGY.
Evaluation of qPCR reference genes in GH-overexpressing transgenic zebrafish (Danio rerio)
2020. Scientific Reports.
Pharmacological modulation of Na+, K+-ATPase as a potential target for OXA-induced neurotoxicity: correlation between anxiety and cognitive decline and beneficial effects of 7-chloro-4-(phenylselanyl) quinoline
2020. BRAIN RESEARCH BULLETIN.
The anxiolytic effect of a promising quinoline containing selenium with the contribution of the serotonergic and GABAergic pathways: Modulation of parameters associated with anxiety in mice
2020. BEHAVIOURAL BRAIN RESEARCH.
Transfection of exogenous DNA complexed to cationic dendrimer induces alterations of bovine sperm microRNAome
2020. THERIOGENOLOGY.
Complete genome sequence and in silico analysis of L. interrogans Canicola strain DU114: A virulent Brazilian isolate phylogenetically related to serovar Linhai
2019. GENOMICS.
Heterologous expression and characterization of a new galactose-binding lectin from Bauhinia forficata with antiproliferative activity
2019. INTERNATIONAL JOURNAL OF BIOLOGICAL MACROMOLECULES.
Roundup® Herbicide Decreases Quality Parameters of Spermatozoa of Silversides Odontesthes Humensis
2019. BULLETIN OF ENVIRONMENTAL CONTAMINATION AND TOXICOLOGY.
Understanding the Modus Operandi of MicroRNA Regulatory Clusters
2019. Cells.
Establishment of an Objective Endpoint in Mice Model for Caseous Lymphadenitis Vaccine Trials
2019. VETERINARY MICROBIOLOGY.
7-Chloro-4-(Phenylselanyl) Quinoline with Memory Enhancer Action in Aging Rats: Modulation of Neuroplasticity, Acetylcholinesterase Activity, and Cholesterol Levels
2019. MOLECULAR NEUROBIOLOGY.
USE OF PROTEIN DIETS AS A SUPPLEMENT FOR AFRICANIZED BEES Apis mellifera
2018. SCIENCE AND ANIMAL HEALTH.
Revitalizing the AZT Through of the Selenium: An Approach in Human Triple Negative Breast Cancer Cell Line
2018. FRONTIERS IN ONCOLOGY.
Voltages up to 600V did not affect cryopreserved bovine spermatozoa on capillary-type electroporation
2018. Reproductive Biology.
Fishing Into the MicroRNA Transcriptome
2018. Frontiers in Genetics.
Evaluation of Reference Genes to Analyze Gene Expression in Silverside Odontesthes humensis Under Different Environmental Conditions
2018. Frontiers in Genetics.
Gene and Blood Analysis Reveal That Transfer from Brackish Water to Freshwater Is Less Stressful to the Silverside Odontesthes humensis
2018. Frontiers in Genetics.
Complete genome sequence of native Bacillus cereus strains isolated from intestinal tract of the crab Ucides sp.
2018. DATA IN BRIEF.
Whole-genome sequencing of Leptospira interrogans from southern Brazil: genetic features of a highly virulent strain
2018. MEMORIAS DO INSTITUTO OSWALDO CRUZ.
High doses of lipid-core nanocapsules do not affect bovine embryonic development in vitro
2017. TOXICOLOGY IN VITRO.
Flow cytometric sex sorting affects CD4 membrane distribution and binding of exogenous DNA on bovine sperm cells
2017. ZYGOTE.
Effects of chitosan-coated lipid-core nanocapsules on bovine sperm cells
2017. Toxicology in Vitro.
Detection of antibodies against Toxoplasma gondii in Mirounga leonina Linnaeus, 1758 (Pinnipedia, Phocidae) from Elephant Island
2016. Journal of Coastal Life Medicine.
Effects of two types of melatonin-loaded nanocapsules with distinct supramolecular structures: polymeric (NC) and lipid-core nanocapsules (LNC) on bovine embryo culture model.
2016. Plos One.
Melatonin delivery by nanocapsules during in vitro bovine oocyte maturation decreased the reactive oxygen species of oocytes and embryos
2016. Reproductive Toxicology (Elmsford, N.Y.).
Draft genome of the Leptospira interrogans strains, Acegua, RCA, Prea, and Capivara, obtained from wildlife maintenance hosts and infected domestic animals
2016. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz (Online).
NanoSMGT: transfection of exogenous DNA on sex-sorted bovine sperm using nanopolymer
2011. Theriogenology.
NanoSMGT: transgene transmission into bovine embryos using halloysite clay nanotubes or nanopolymer to improve transfection efficiency
2011. Theriogenology.

Trabalhos completos em congressos

DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS EM CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN DE PEIXES PARA GERAÇÃO DE BANCO DE GERMOPLASMA TRASNGÊNICO.
2004. XIII Congresso de Iniciação Científica e VI ENPOS UFPel. 0
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ESPERMÁTICA DE JUNDIÁ CULTIVADO PARA UTILIZAÇÃO COMO VETOR DE GENES EXÓGENOS DE INTERESSE.
2004. XIII Congresso de Iniciação Científica e VI ENPOS UFPel. 1

Resumos expandidos em congressos

7- cloro-4-(fenilseleno)quinolina tem efeito anti-inflamatório em um modelo de dermatite atópica em camundongos
2016. VI Encontro de Selênio e Telúrio - VI ESETE.
Efeito protetor de 7-cloro-4-(fenilseleno)quinolina contra a oxidação cerebral de lipídeos e proteínas induzido pornitroprussiato de sódio
2016. VI Encontro de Selênio e Telúrio - VI ESETE.
Efeitos da transfecção com dendrímero catiônico sobre parâmetros de qualidade espermática em bovinos
2014. XXIII Congresso de Iniciação Científica UFPel.
Efeito da melatonina sobre a viabilidade de oócitos bovinos maturados in vitro
2014. XXIII Congresso de Iniciação Científica UFPel.
Efeito da suplementação de melatonina sobre a produção de espécies reativas de oxigênio (ROS) no desenvolvimento in vitro de embriões bovinos
2012. 21º Congresso de Iniciação Científica UFPel.

Resumos em congressos

Clonagem e Sequenciamento do gene da Catalase em peixe-rei (Odontesthes humensis)
2016. I Congresso de Biotecnologia da Região Sul.
Prospecção de genes de referência para qPCR em peixe-rei (Odontesthes humensis): clonagem, sequenciamento e caracterização do gene da β-actina
2016. I BiotecSul - Congresso de Biotecnologia da Região Sul.
Desenho de oligonucleotideos iniciadores e amplificação do gene neuropeptídeo Y em Odonthestes humensis de Buen, 1953 por degenerate-PCR
2015. Salão Universitário UCPel 2015.
Genômica aplicada à aquicultura: Amplificação do gene KCNH em peixe-rei (Odontesthes humensis) de Buen, 1953
2015. Salão Universitário UCPel 2015.
Amplificação e purificação do gene da proteína de choque térmico (HSP70) em peixerei Odontesthes humensis de Buen, 1953
2015. Salão Universitário UCPel 2015.

Veja todas as publicações no Currículo Lattes

Orientações em andamento

Mestrado

Antônio Duarte Pagano. Sequenciamento de larga escala RNAs de peixes anuais. Início: 2021. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)
Eduardo Nunes Dellagostin. Transcriptoma de tilapias tolerantes ao frio. Início: 2020. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)
Amanda Weege da Silveira Martins. Avaliação de microRNAs em peixes. Início: 2020. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)
Natiéli Machado Gonçalves. Avaliação de microRNAs em peixes anuais. Início: 2019. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)

Doutorado

Nyelson da Silva Nonato. Genômica aplicada à aquicultura. Início: 2021. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)
Eduardo Bierhaus Blodorn. Geração de linhagem de tilápias tolerantes ao frio através de marcadores microRNAs. Início: 2020. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)
Jade Riet Graminho. Geração de zebrafish transgênico através de CRISPR/Cas9. Início: 2020. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)
Leandro Silva Nunes. Transferência genica mediada por espermatozoides e edição genomica. Início: 2019. Universidade Federal de Pelotas (Orientador principal)

Veja todas as orientações no Currículo Lattes