DCC - UFMG
+55 31 3409 5860
ciia-saude@dcc.ufmg.br

Juliana Nichterwitz Scherer


Juliana Nichterwitz Scherer

UNISINOS
Escola de saúde

Pesquisador colaborador





Informações resumidas do Currículo Lattes


Currículo Lattes atualizado em 04/05/2021

Nome em citações bibliográficas: SCHERER, J. N.;SCHERER, JULIANA;SCHERER, JULIANA N.;SCHERER, JULIANA NICHTERWITZ;SCHERER, JN;JULIANA NICTERWITZ SCHERER;Scherer, J;Scherer, Juliana Nichterwitz;Juliana Nichterwitz Scherer;Scherer JN;Scherer, JN;Scherer, J.;SCHERER, J.N.


Formação acadêmica

Doutorado em Psiquiatria e Ciências do comportamento na Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 2017
Graduado em Biomedicina na Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 2014


Projetos de pesquisa em andamento

2018 a AtualANÁLISES AVANÇADAS DE DADOS BRASILEIROS SOBRE DROGAS COM INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E TRANSLAÇÃO PARA A CLÍNICA
Este projeto propõe a aplicação de métodos de análise sofisticados de inteligência artificial e de machine learning para possível identificação de um perfil de pacientes com maior probabilidade de adesão ao tratamento. Adicionalmente, propõe-se a identificar um perfil de condutores com maior probabilidade de envolvimento em comportamentos de risco no trânsito, visando determinar a alocação de recursos, orientação de condutas, direcionamento de estratégias e elaboração de políticas públicas. Tais métodos, quando aliados a um estruturado processo de coleta de dados e grandes bancos de dados, possuem um alto e inovador potencial contributivo para o conteúdo científico. A realização deste projeto poderá contribuir, a médio e longo prazo, para a instrumentalização de profissionais para a construção de modelos inovadores de tratamento de usuários de crack, álcool ou outras drogas em um país de dimensões continentais como o Brasil. Espera-se, assim, real diminuição deste grave problema de saúde pública, em acordo com o que está previsto na Política Nacional sobre Drogas. Da mesma forma, os novos estudos poderão projetar a produção científica nacional de forma mais abrangente ao promover o intercâmbio com instituições regionais, nacionais e estrangeiras, além de organizações multinacionais similares. Isto permitirá aperfeiçoar uma rede colaborativa consistente com a Política Nacional e os compromissos hemisféricos e mundiais assumidos pelo país.
Integrantes: Felix Henrique Paim Kessler (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Flavio Pechansky, Lisia von Diemen., Felipe Ornell, VINÍCIUS S ROGLIO, eduardo borges, Diego Rabello, IVES PASSOS.
2017 a AtualAnálise e identificação de motoristas de risco potencial utilizando simuladores de direção e medidas biológicas
Comportamentos de risco ou desviantes - como dirigir sob a influência de SPAs, são dependentes de múltiplos fatores ? desde neurobiológicos até ambientais. Entretanto, ainda não existem estudos identificando tais fatores em motoristas brasileiros, e a falta deste tipo de informação acarreta falta de conhecimentos intrínsecos sobre as características dos mesmos. Consequentemente, menos ações preventivas tendem a ser desenvolvidas para motoristas de risco, fazendo com que estes terminem sendo incorporados à estratégia geral de fiscalização e prevenção, com potencial perda de especificidade e menor efeito, em detrimento de estratégias desenhadas exclusivamente para eles. Nesse sentido, o presente estudo tem como objetivo a identificação de características biológicas, psicológicas e neurobiológicas de motoristas em processo de reabilitação por dirigir sob a influência de álcool, gerando perfis integrados e multidimensionais de periculosidade versus segurança. Para isso, o presente projeto realizará inicialmente a validação e a implantação de tecnologias inovadoras - instrumentos de pesquisa e simuladores de direção - para a detecção de motoristas de risco. A implantação e a adaptação do simulador de direção com tecnologia avançada desenvolvida no Canadá pelos Dres. Marie Claude Ouimet (Universidade de Sherbrooke) e Thomas G. Brown (Universidade McGill), serão realizadas visando explicitar comportamentos de risco e inseguros. Após a adaptação e implantação desses instrumentos, será realizada uma primeira etapa de coleta de dados com 150 voluntários de pesquisa a fim de identificar as características biológicas, psicológicas e neurobiológicas associadas a comportamentos de risco avaliados pelos testes de simulação de direção, em um rigoroso estudo transversal realizado em laboratório. Ao fim da coleta de dados, será solicitada a autorização dos sujeitos de pesquisa para que os investigadores deste estudo tenham acesso aos dados do sistema de infrações do Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (DETRAN-RS) durante o período de cinco anos, a fim de iniciarmos um estudo de seguimento dos sujeitos participantes e estabelecer se as variáveis identificadas poderão predizer comportamentos de risco e infrações no trânsito. Os resultados esperados do presente estudo incluem a validação de uma bateria de testes neuropsicológicos, dosagens biológicas periféricas e percursos em realidade aumentada que apresentem validade convergente e permitam a identificação e posterior diferenciação de grupamentos de motoristas de maior/menor risco para comportamentos arriscados, colisões e reincidência no trânsito brasileiro. Em função destes achados, este estudo irá gerar uma estrutura de coleta sistemática de dados que permitirá sua implementação em outros estudos que avaliem performance de direção, além de iniciar um estudo de seguimento dos voluntários de pesquisa, buscando identificar se os achados obtidos na coleta transversal de dados apresentam validade preditiva para eventos futuros, através de estudos longitudinais.
Integrantes: Flavio Pechansky (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Leticia S Fara, VINÍCIUS S ROGLIO, MARCELO ROCHA, Gustavo Leturiondo.
2016 a AtualEnsaio Clínico Randomizado, Duplo-Cego, Controlado com Placebo, para Avaliar o Efeito da N-Acetilcisteína no Tratamento dos Transtornos por Uso de Álcool e Cocaína

Integrantes: VON DIEMEN, LISIA (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Flavio Pechansky, Silvia Schuch, Felipe Ornell, Felix Henrique Paim Kessler, DAIANE SILVELLO, FABIANA GALLAND.
2015 a AtualAvaliação de Tecnologias para Detecção de Substâncias Psicoativas em Condutores Brasileiros
Descrição: A legislação brasileira, através do art. 306 da Lei 12.760/2012, considera crime conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência. Desta forma, apesar da previsão legal para a fiscalização de condutores suspeitos de estarem sob efeito de SPAs, atualmente só é possível a avaliação in loco do teor estimado de etanol através de etilômetros. Assim, a prática de detecção objetiva e in loco para drogas tais como a maconha e a cocaína não é realizada no Brasil. Diversos outros países, tais como a Austrália e a Noruega, já introduziram meios práticos para a fiscalização de condutores quanto ao consumo de outras drogas além do álcool. Assim, para desenvolvermos uma estratégia de implementação de meios de fiscalização no Brasil, faz-se necessária a busca de dados e informações no panorama internacional, tanto no que diz respeito a tecnologias utilizadas quando no que diz respeito à implementação destas, para avaliarmos quais os melhores métodos disponíveis para possível adaptação ao panorama nacional. Logo, os principais objetivos deste estudo são: 1) avaliar tecnologias para detecção de substâncias psicoativas em condutores brasileiros; 2) descrever criticamente as tecnologias disponíveis e utilizadas pelas polícias em diversos países para detecção do uso de SPAs em condutores quanto à sua aplicabilidade, benefícios esperados e custos de implementação; 3) apresentar e discutir com profissionais e gestores públicos na área de trânsito as tecnologias de detecção de SPAs viáveis de serem implementadas no Brasil; 4) implementar, por meio de estudos pilotos com as polícias brasileiras, a utilização da(s) tecnologia(s) mais adequadas ao contexto nacional.
Integrantes: Flavio Pechansky (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Roberta Silvestrin, Tanara R V Sousa, VINÍCIUS S ROGLIO, GRACIELA PASA.
2014 a AtualPreditores Clínicos, Biológicos e Psicossociais da Recaída Precoce em Usuários de Crack
O objetivo principal desse projeto é avaliar fatores clínicos, biológicos e psicossociais preditores de recaída ou abandono de tratamento precoce em usuários de crack após internação em unidade de tratamento de dependência química em hospital geral.
Integrantes: Flavio Pechansky (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Lisia von Diemen., Felix Kessler, Anne Orgle Sordi, Silvia Schuch, Joana C M Narvaez, Mariane Possa.
2014 a AtualASSOCIAÇÃO ENTRE ESTADO NUTRICIONAL, NÍVEIS SÉRICOS DE LEPTINA E GRELINA E PADRÃO DE CONSUMO DE CRACK
Descrição: O uso abusivo e/ou dependência de drogas, principalmente a cocaína e o crack, causam importantes implicações sociais, psicológicas, econômicas e políticas. Estudos recentes mostram que o uso de crack tem início em idades cada vez mais precoces, sendo disseminado pelo País e por todas as classes sociais, devido a facilidade de acesso e normalmente antecedido do consumo de álcool e/ou tabaco (1). A cocaína atua como um potente estimulante do sistema nervoso central (SNC), e no sistema de recompensa cerebral, bloqueando a recaptação pré-sináptica de noradrenalina e dopamina produzindo alto nível destes neurotransmissores nos receptores pós-sinápticos, ocasionando efeitos de prazer (4). O estímulo associado ao aumento de dopamina adquire um significado motivacional e emocional anormais, que resultam na busca excessiva pela substância. Este sistema de recompensa assegura comportamentos fundamentais à sobrevivência da espécie, tais como alimentação e sexo, sendo o uso de substanciais psicoativas (SPA) um ativador deste mecanismo. Dessa forma, aumenta a possibilidade de que tais comportamentos sejam sempre repetidos, implicando no desenvolvimento da dependência (5-7). Muitas morbidades estão associadas com o uso de crack. A vulnerabilidade expõe estes indivíduos a desnutrição e alteração no seu estado nutricional, propiciando o aparecimento de diversas doenças. Tanto os efeitos agudos como os crônicos podem incluir danos individuais ou sociais e prejuízos à saúde (8, 9). A utilização de crack tem sido relatada por induzir perfurações intestinais, ulcerações gástricas, fibrose retroperitoneal, dor abdominal, náuseas, isquemia mesentérica e esofagite (10). Condição que prejudica a absorção, a digestão e o metabolismo, podendo ocasionar deficiências nutricionais. Há presença também, de distúrbios metabólicos como hipoglicemia, acidose láctica e hipocalemia, prejudicando o metabolismo energético e o equilíbrio hidroeletrolítico (8, 9). Em um estudo com usuários de múltiplas substâncias, Sæland et al, (11) relatou uma forte associação entre as concentrações de hemoglobina (Hb), ferritina sérica e albumina com desnutrição. Demostrando também, sinais clínicos de deficiência de micronutrientes em cerca de 74% dos indivíduos. A Deficiência de vitaminas antioxidantes nesta população foi noticiado há alguns anos (12), demostrando desnutrição múltipla. No entanto, pouco se sabe sobre a verdadeira prevalência de desnutrição em usuários de crack. Sæland et al, (11), verificou que o padrão de uso de SPAs possui uma significativa correlação inversa com o IMC, e que o tempo de uso afetou os parâmetros nutricionais analisados (IMC, albumina, Hb e ferritina). Recentemente Ross et al (13) com uma população predominantemente de alcoolistas, demonstrou que 50% dos indivíduos eram deficientes em ferro ou vitaminas. Volkow (17) sugere a possibilidade de que alimentos e drogas de abuso possam estar atuando nos mesmos mecanismos de recompensa cerebrais. A compulsão, o descontrole alimentar e o uso de alimentos, em especial as gorduras e açúcares têm sido utilizados como substitutos de álcool e SPAs em usuários em tratamento. No entanto, pouca atenção tem sido dada aos sistemas corticais que, em muitas situações, vencem os sistemas de controle metabólico exercidos pelo hipotálamo (4, 18, 19). Não existem estudos na literatura que apontam a associação entre estado nutricional e peptídeos reguladores do comportamento alimentar em usuários de crack. A identificação de parâmetros biológicos na avaliação do comportamento adicto e a verificação das decifiências dietéticas, associados com o padrão de consumo de crack, têm sua relevância para subsidiar a intervenção nutricional e clínica no tratamento da dependência química..
Integrantes: Flavio Pechansky (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Lisia von Diemen., Felipe Ornell, mariana escobar.
2013 a AtualAvaliação de uma intervenção de capacitação do efetivo da Polícia Rodoviária Federal do Brasil através de verificação do processo de construção de conhecimentos relativos a substâncias psicoativas e sua influência no trânsito brasileiro
Através de medidas objetivas delineadas para fornecer informações a respeito do processo de ensino e aprendizagem, esse projeto propõe-se a avaliar a intervenção de capacitação dos PRFs em temáticas relacionadas ao uso de SPAs no trânsito brasileiro, fiscalização e condutas relacionadas à SPAs na construção, pelos policiais, do conhecimento sobre os temas trabalhados nas aulas; bem como a percepção dos próprios policiais a respeito das dificuldades de fiscalização de SPAs nas rodovias
Integrantes: Flavio Pechansky (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Lisia von Diemen., Carla Dalbosco.
2013 a AtualPrograma de Assistência a Usuários de Club Drugs

Integrantes: Flavio Pechansky (coordenador), Juliana Nichterwitz Scherer, Lysa S Remy.
2011 a AtualPSICOPATOLOGIA ASSOCIADA À OBESIDADE E EXPERIÊNCIAS TRAUMÁTICAS: ALTERAÇÕES DO HUMOR, COGNIÇÃO E NEUROBIOLOGIA
A crescente prevalência da obesidade e sua forte associação com transtornos psiquiátricos tornam necessária uma melhor compreensão desta relação para o adequado desenvolvimento de estratégias preventivas e de tratamento. A investigação da influência da exposição a experiências traumáticas sobre o desenvolvimento da obesidade e a determinação do papel do BDNF nesta associação permitirá uma melhor compreensão desta patologia. Além disso, torna-se cada vez mais evidente que os danos ocasionados pela obesidade podem ir muito além dos desfechos tradicionalmente estudados, relacionados sobretudo às doenças clínicas crônicas, e as evidências recentes de que a obesidade poderia afetar também a cognição tornam necessária uma melhor avaliação desta associação que, caso confirmada, poderia influenciar negativamente não só a saúde, mas também aspectos sócio-econômicos desta população. Neste sentido, a possibilidade de não só investigar a associação entre obesidade e cognição, mas também poder comparar o desempenho cognitivo apresentado por estes pacientes nos períodos pré e pós-operatório da cirurgia bariátrica, oferecerá condições únicas para a elucidação desta relação.
Integrantes: Juliana Nichterwitz Scherer (coordenador), Lisia von Diemen., Ingrid Hartmann, Marcia Kauer Samt'anna.

Projetos de desenvolvimento em andamento

Veja todos os projetos no Currículo Lattes

Últimas publicações

Artigos em periódicos

Anger and substance abuse: a systematic review and meta-analysis
2021. REVISTA BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA.
Covid-19 and prisons: a reflection on public health and human rights
2021. REVISTA DE EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE INFECÇÃO.
Obsessive-compulsive disorder reinforcement during the COVID-19 pandemic
2021. TRENDS IN PSYCHIATRY AND PSYCHOTHERAPY.
Instruments and Diagnostic Criteria for Binge Eating Assessment in Adults: A Systematic Review
2021. REVISTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO.
From phone use to speeding and driving under influence: Identifying clusters of driving risk behaviors as an opportunity for targeted interventions
2020. JOURNAL OF PSYCHIATRIC RESEARCH.
Modulation of neuropeptide Y levels is impaired in crack withdrawal patients
2020. TRENDS IN PSYCHIATRY AND PSYCHOTHERAPY.
High rates of incarceration due to drug trafficking in the last decade in southern Brazil
2020. TRENDS IN PSYCHIATRY AND PSYCHOTHERAPY.
Drug use and driving behaviors among drivers with and without alcohol-related infractions
2020. TRENDS IN PSYCHIATRY AND PSYCHOTHERAPY.
Increased cortisol levels are associated with low treatment retention in crack cocaine users
2020. ADDICTIVE BEHAVIORS.
Prediction of attempted suicide in men and women with crack-cocaine use disorder in Brazil
2020. PLoS One.
The COVID-19 pandemic and its impact on substance use: Implications for prevention and treatment
2020. PSYCHIATRY RESEARCH.
Implications of Covid-19 in ophthalmology
2020. REVISTA BRASILEIRA DE OFTALMOLOGIA (IMPRESSO).
Analytical reliability of four oral fluid point-of-collection testing devices for drug detection in drivers
2020. FORENSIC SCIENCE INTERNATIONAL.
Convalescent Plasma Therapy in Patients With Severe or Life-Threatening COVID-19: A Metadata Analysis
2020. JOURNAL OF INFECTIOUS DISEASES.
AIDS incidence in Rio Grande do Sul in elderly from 1997 to 2017: an ecological study
2020. REVISTA DE EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE INFECÇÃO.
Performance Impairment and its Association to other Alterations in Cannabis users
2019. Journal of Criminology and Forensic Studies.
Re-traumatization Cycle: Sexual Abuse, Post-Traumatic Stress Disorder and Sexual Risk Behaviors among Club Drug Users
2019. SUBSTANCE USE & MISUSE.
Predictive factors associated with driving under the influence among Brazilian drug-using drivers
2019. ACCIDENT ANALYSIS AND PREVENTION.
User experience and operational feasibility of four point-of-collection oral fluid drug- testing devices according to Brazilian traffic agents
2019. Traffic Injury Prevention.
Clinical and toxicological profile of NBOMes: A systematic review
2018. PSYCHOSOMATICS.
Markers for Severity of Problems in Interpersonal Relationships of Crack Cocaine Users from a Brazilian Multicenter Study
2018. PSYCHIATRIC QUARTERLY.
Child Maltreatment and Illicit Substance Abuse: A Systematic Review and Meta-Analysis of Longitudinal Studies
2018. Child Abuse Review.
Leptin levels and its correlation with crack-cocaine user severity: A preliminary study
2018. NEUROSCIENCE LETTERS.
Brazilian crack cocaine active users: nutritional, anthropometric and drug use profiles
2018. REVISTA BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA.
Brain-derived neurotrophic factor in substance use disorders: A systematic review and meta-analysis
2018. DRUG AND ALCOHOL DEPENDENCE.
Comparison of Cocaine/Crack Biomarkers Concentrations in Oral Fluid, Urine and Plasma Simultaneously Collected From Drug Users
2017. JOURNAL OF ANALYTICAL TOXICOLOGY.
Psychiatric disorders in aesthetic medicine: the importance of recognizing signs and symptoms
2017. REVISTA BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA (ONLINE).
Hepatitis C: clinical and biological features related to different forms of cocaine use
2017. TRENDS IN PSYCHIATRY AND PSYCHOTHERAPY.
Vulnerabilidades clínicas e sociais em usuários de crack de acordo com a situação de moradia: um estudo multicêntrico de seis capitais brasileiras
2017. Cadernos de Saude Publica.
Anxiety and depression symptoms in Brazilian sexual minority ecstasy and LSD users
2017. TRENDS IN PSYCHIATRY AND PSYCHOTHERAPY.
Reliability of point-of-collection testing devices for drugs of abuse in oral fluid: A systematic review and meta-analysis
2017. JOURNAL OF PHARMACEUTICAL AND BIOMEDICAL ANALYSIS.
Crack-cocaine users have less family cohesion than alcohol users
2017. REVISTA BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA.
Oral Fluid Testing for Cocaine: Analytical Evaluation of Two Point-of-Collection Drug Screening Devices.
2017. JOURNAL OF ANALYTICAL TOXICOLOGY.
Simultaneous determination of cocaine/crack and its metabolites in oral fluid, urine and plasma by liquid chromatography-mass spectrometry and its application in drug users
2017. JOURNAL OF PHARMACOLOGICAL AND TOXICOLOGICAL METHODS.
Saúde e cárcere: estruturação da atenção básica à saúde no sistema prisional do Rio Grande do Sul
2016. Sistema Penal & Violência (Online).
HIGH LEVELS OF BRAIN-DERIVED NEUROTROPHIC FACTOR ARE ASSOCIATED WITH TREATMENT ADHERENCE AMONG CRACK-COCAINE USERS
2016. Neuroscience Letters (Print).
Prevalence of driving under the influence of psychoactive substances and road traffic crashes among Brazilian crack-using drivers
2016. Drug and Alcohol Dependence.
Confirmatory factor analysis (CFA) of the Crack Use Relapse Scale (CURS)
2016. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo).

Trabalhos completos em congressos

Mapeamento da Rede Social como Instrumento para a Prevenção do Uso de Drogas em uma Escola Pública do Rio Grande do Sul
2017. 6o Congresso Internacional da ABRAMD.

Resumos expandidos em congressos

ORAL FLUID TESTING FOR COCAINE: ANALYTICAL EVALUATION OF THE DDS2 MOBILE TEST SYSTEM
2016. 21st INTERNATIONAL COUNCIL ON ALCOHOL, DRUGS AND TRAFFIC SAFETY CONFERENCE.
DRIVING WHILE IMPAIRED AND IMPULSIVITY: SIMILARITIES BETWEEN ALCOHOL AND COCAINE/CRACK USERS.
2016. 21st INTERNATIONAL COUNCIL ON ALCOHOL, DRUGS AND TRAFFIC SAFETY CONFERENCE.
Associação entre Abuso Sexual infantil e a variação nos níveis de BDNF durante a abstinência inicial em usuários de crack
2015. Congresso Brasileiro de Psiquiatria.
Comorbidades Psiquiátricas e dependência química: Associação entre transtornos de ansiedade e a alteração nos níveis séricos de BDNF durante a abstinência inicial em usuários de crack
2015. Congresso brasileiro de Psiquiatria.

Resumos em congressos

Detecting alcohol impairment in Brazil: consistencies and discrepancies between signs and symptoms versus breathalyzer results
2018. TIAFT 2019.
Avaliação da Sensibilidade de um Teste Rápido de Urina para Detecção de Cocaínicos e a sua Comparação com Análise Realizadas Através de Testes de Fluido Oral.
2017. 44º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas.
Prevalência de hepatite C e coinfecção por HIV em usuários de crack internados em uma unidade de adição
2017. 37ª Semana Científica do HCPA - Pesquisa: Crise e resiliência.
relação entre episódio depressivo maior e o número de internações em usuários de crack
2017. 37ª Semana Científica do HCPA - Pesquisa: Crise e resiliência.
Trauma precoce e sua relação com o aumento da morbidade clínica em usuários de crack.
2017. 37ª Semana Científica do HCPA - Pesquisa: Crise e resiliência.
Associação entre traumas precoces e função executiva em usuários de crack
2017. 37ª Semana Científica do HCPA - Pesquisa: Crise e resiliência.
Durabilidade do acesso venoso periférico em usuários de drogas não injetáveis - estudo piloto.
2017. 37ª Semana Científica do HCPA - Pesquisa: Crise e resiliência.
Personalidade e adesão terapêutica: Relação entre neuroticismo e tempo de internação em usuários de cocaínicos e alcoolistas
2017. Word Congress on Brain, Behavior and Emotions.
Drug use among Brazilian drivers with oral fluid screening devices as part of traffic checkpoints.
2017. 79th Annual Meeting - College on Problems of Drug Dependence.
High prevalence of HIV in non-injecting drug users in Brazil.
2017. 2017 NIDA International Forum.
Evaluation of two screening devices for cocaine detection in oral fluid
2017. 2017 NIDA International Forum.
High rates of incarceration due to drug trafficking in the last decade in Brazil
2017. NIDA International Forum.
Salivary cortisol levels in Brazilian crack cocaine users and early inpatient discharge
2017. NIDA International Forum.
Traumatic events in childhood and drug abuse: A systematic review and meta-analysis of longitudinal studies
2017. NIDA International Forum.
Vivências traumáticas e relações sociais disfuncionais de usuários de crack
2017. 37ª Semana Científica do HCPA - Pesquisa: Crise e resiliência.
AN ANALYTICAL EVALUATION OF ORAL FLUID SCREENING MULTI-DRUG MULTI-LINE USING LIQUID CHROMATOGRAPHY-MASS SPECTROMETRY (LC-MS)
2016. 21st INTERNATIONAL COUNCIL ON ALCOHOL, DRUGS AND TRAFFIC SAFETY CONFERENCE.
High prevalence of driving under the influence, and legal and psychiatric problems, among crack cocaine drivers
2016. 78th Annual Meeting - College on Problems of Drug Dependence.
Effectiveness and cost evaluation of enforcement polices for drug drivers: A systematic review.
2016. 21st INTERNATIONAL COUNCIL ON ALCOHOL, DRUGS AND TRAFFIC SAFETY CONFERENCE.
Crack-cocaine drivers: Why should we care about them?
2016. 21st INTERNATIONAL COUNCIL ON ALCOHOL, DRUGS AND TRAFFIC SAFETY CONFERENCE.
ANÁLISE DE NÍVEIS SÉRICOS DE LEPTINA E DO ESTADO NUTRICIONAL EM USUÁRIOS DE CRACK
2016. Word Congress on Brain, Behavior and Emotions.
GRAVIDADE DOS PROBLEMAS PSICOSSOCIAIS EM USUÁRIOS DE CRACK COM TRANSTORNO DE ANSIEDADE SOCIAL
2016. Word Congress on Brain, Behavior and Emotions.
Pais abusivos, mães negligentes: estilos parentais entre usuários de crack/cocaína e álcool de uma unidade de internação
2016. 36a Semana Científica do HCPA.

Veja todas as publicações no Currículo Lattes

Orientações em andamento

Mestrado

José Bernardo Boeira Junior. Desenvolvimento de um chatbox para psicoeducação sobre ansiedade. Início: 2020. Hospital de Clínicas de Porto Alegre (Orientador principal)

Doutorado

Felipe Ornell. Marcadores biológicos potencialmente relacionados à neuroprogressão nos transtornos por uso de crack/cocaína e álcool.. Início: 2018. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Co orientador)

Veja todas as orientações no Currículo Lattes